terça-feira, 29 de setembro de 2020

VINHOS DE PORTUGAL 2020

 


Neste ano em que o Brasil tem as maiores audiências de lives no mundo e lidera o ranking mundial de transmissões ao vivo no YouTube, além de registrar aumento de mais de 30% em vendas online de vinhos e de 60% no número de novas lojas virtuais especializadas na bebida, o maior evento de vinhos portugueses no País fará sua sétima edição de forma totalmente online, de 23 a 25 de outubro e, com isso, terá alcance nacional.

Realizado pelos jornais O GLOBO, Valor Econômico e Público, com parceria de ViniPortugal, a primeira edição virtual contará com três dias de lives com os melhores produtores de Portugal, além de provas de vinhos especiais com nomes consagrados.

Em 2020, o novo formato do evento levará a experiência premium do Vinhos de Portugal para os consumidores de todo o Brasil e Portugal por meio de uma plataforma digital e exclusiva. O ingresso para o Salão de Degustação dará direito aos três dias de lives com 62 produtores portugueses. Moradores do Rio de Janeiro e de São Paulo (Grande Rio, Grande São Paulo e capitais RJ e SP) terão também a opção de adquirir ingressos com a entrega das gift boxes do evento em suas casas, que virão com uma garrafa de vinho surpresa de um dos produtores, acesso ao conteúdo e brindes dos patrocinadores. Já o ingresso para participar da Sala de Provas dará acesso à prova escolhida e, para os consumidores que adquirirem a modalidade do ingresso com a gift box, serão entregues de três ou quatro garrafas de vinhos de acordo com a prova selecionada, além de brindes exclusivos e acesso aos três dias de conteúdo para o Salão de Degustação.



O grande destaque desta edição é a plataforma digital exclusiva e pioneira em termos mundiais que levará o mundo real dos produtores portugueses até às casas dos consumidores brasileiros. De julho a agosto, uma equipe do projeto viajou de Norte a Sul de Portugal filmando e fotografando as quintas e herdades participantes do evento.

Esse conteúdo, disponível no site vinhosdeportugal2020.com.br, será a porta de entrada para os brasileiros conhecerem cada produtor: os vinhos inscritos, as fichas técnicas, a história da quinta ou herdade, e onde comprar os vinhos no Brasil.

Vinhos de Portugal é uma realização dos jornais O Globo, Valor Econômico e Público, com parceria de ViniPortugal, apoio da Comissão Vitivinícola do Alentejo, Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, Associação Portuguesa de Cortiça (APCOR), Mozak e AGO, participação do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Azeites Esporão e Comissão Vitivinícola do Dão, projeto da Out of Paper, rádio oficial CBN e apoio institucional do SindRio.

No Salão de Degustação, os consumidores terão a chance de assistir de sexta a domingo 62 lives com produtores de Portugal falando sobre seus novos vinhos em conversas comandadas pelos críticos brasileiros e portugueses Dirceu Vianna Júnior, único Master of Wine de Língua Portuguesa; Jorge Lucki, crítico do Valor Econômico; Manuel Carvalho, diretor do Público; Luís Lopes; e Rui Falcão.  Entre os 62 produtores inscritos para o evento, 14 participam pela primeira vez: Loyalty Wine Family, produtor no Douro, Alentejo e Lisboa, cujos rótulos homenageiam cães lendários; Fita Preta, de António Maçanita, produtor do Alentejo que recolocou os Açores no mapa dos vinhos; Herdade do Rocim, que faz vinhos na talha, uma tradição romana com mais de dois mil anos; Quinta dos Roques, um projeto familiar no Dão; Quinta Alta, da brasileira Fernanda Zuccaro que faz vinhos no Douro; ManzWines, do brasileiro André Manz, único a fazer vinhos com a casta jampal em Cheleiros, perto de Lisboa; Adega Mayor, a primeira de autor em Portugal, cuja sede é de autoria do arquiteto Álvaro Siza Vieira; Caves Campelo, Vinhos do Norte e Garantia das Quintas, três produtores na região dos Vinhos Verdes; Boas Quintas, produtores nas regiões de Dão, Bucelas, Setúbal, Alentejo, Douro e Porto; Quinta da Pacheca, único lugar do mundo onde se pode dormir em barricas; Ségur, que reúne Quinta do Sagrado, Encostas de Estremoz e Roquevale; Odisseia Wines, projeto pessoal do francês Jean-Hugues Gros, que trabalha no Douro desde 1999; Soito Wines, produtores no Dão; e Quinta de Santa Cristina, única que produz vinhos com a uva batoca, considerada um patrimônio.

A programação inclui ainda nas salas de prova, 15 provas de vinhos especiais, quatro delas inéditas com a presença do próprio autor e algumas de safras raras, difíceis de encontrar tanto no Brasil como em Portugal. Luís Pato, o "senhor Baga", produtor incontornável da Bairrada, vai comemorar os 40 anos de seu primeiro vinho em uma prova guiada por Dirceu Vianna Júnior em que apresentará quatro vinhos: dois brancos e dois tintos. Pela primeira vez no evento, João Portugal Ramos, grande nome do Alentejo, mostrará seu icônico Marquês de Borba em prova ao lado de Jorge Lucki. O crítico do Valor Econômico também estará na prova especial com Sandra Tavares e Jorge Serôdio Borges, casal que comanda a Wine and Soul e apresentará pela primeira vez seus vinhos aos consumidores. Por fim, Lucki comanda ainda a prova de quatro vinhos da Tapada do Chaves, que tem as vinhas mais antigas do Alentejo, ao lado de Pedro Baptista, o enólogo que também faz o Pêra Manca, da Adega Cartuxa.

Além das quatro provas especiais, Vinhos de Portugal terá 11 provas em que as regiões do Douro e Alentejo terão destaque. A prova de Vinhos do Porto será guiada por Manuel Carvalho, do Público. Já o Master of Wine Dirceu Vianna Junior fará provas sobre vinhos do futuro e sobre as diferenças de vinhos varietais, de corte e field blend.

O evento digital trará pela primeira vez uma prova gratuita de azeites guiada pelas jornalistas Luciana Fróes, do GLOBO, e Alexandra Prado Coelho, do Público, com Ana Carrilho, especialista em azeites da Herdade do Esporão. A prova será exclusiva para os 100 primeiros consumidores que comprarem ingressos para esta edição.

 

 

 

Vinhos de Portugal Data: 23 a 25 de outubro de 2020 

Venda de ingressos: vinhosdeportugal2020.com.br  

Release e fotos cedidas: Assessoria de imprensa Editora Globo - InPress Porter Novelli. Márcia Sad - marcia.sad@inpresspni.com.br Tel.: (21) 3723-8129

Edição do texto: Leila Bumachar

terça-feira, 19 de maio de 2020

CURIOSIDADES SOBRE O VINHO



curiosidades sobre o vinho

1.       O vinho é produzido em praticamente todos os países do mundo.
2.      Devido ao equilíbrio químico natural, as uvas fermentam sem a adição de açúcares, ácidos, enzimas, água ou outros nutrientes.
3.      No Vietnã, se você souber e peça ao seu garçom um copo de vinho de cobra. Eles servirão vinho de arroz coberto de sangue de cobra que é morto no local.
4.      O intenso medo ou ódio ao vinho é chamado de "enofobia".
5.      A garrafa de vinho verde-escura foi uma invenção inglesa, obra de Sir Kenelm Digby (1603-1665). Anteriormente, o vinho era guardado em sacos de pele de cabra.
6.      As "degustações" de vinho são nomeadas de maneira imprecisa - os melhores sommeliers concordam que o cheiro é de longe o sentido mais importante quando se trata de beber vinho.
7.      O costume de esbarrar em copos com uma saudação de “aplausos” vinha da antiga Roma.
8.     No Egito antigo, a capacidade de armazenar vinho até a maturidade era considerada alquimia e era privilégio apenas dos faraós.
9.      Bolhas no vinho foram observadas desde a Grécia antiga e foram atribuídas às fases da lua ou a espíritos malignos.
10.  A produção de vinho é um tema significativo em uma das obras literárias mais antigas conhecidas, a Epopéia de Gilgamesh. A divindade encarregada do vinho era a deusa Siduri.
11.   A idade média de um carvalho francês colhido para uso na criação de barris de vinho é de 170 anos.
12.  Uma pesquisa da Austrália afirmou uma vez que mulheres que bebem 2 xícaras de vinho por dia tendem a gostar mais de sexo do que mulheres que não bebem nada.
13.  A principal colheita de frutas no vale de Napa durante os anos 40 foi a ameixa seca - não a uva.
14.  Existem 10.000 variedades de uvas para vinho em todo o mundo.
15.  O historiador romano Plínio, o Velho, classificou 121 aC como um vintage "da mais alta excelência". Esta foi a primeira referência conhecida a uma safra específica de vinho.



16.  400 espécies diferentes de carvalho estão disponíveis para obter madeira para barris de vinho.
17.   A assinatura da Declaração de Independência foi brindada com taças da Madeira.
18.  O Presidente Lincoln possuía uma licença real de bebidas em seus dias em Salem, Illinois. Por um modesto dólar de US $ 7, em 1833, ele e seu parceiro, William F. Berry, obtiveram uma licença de taberna que lhes permitia vender um “meio litro de vinho ou conhaque francês por US $ 0,25.
19.  Degustação de vinhos é o exame sensorial e avaliação de vinhos.
20. Algumas mudas de videira do Novo Mundo trazidas para a Europa espalharam um minúsculo inseto chamado Phylloxera vastatrix, que se alimenta das raízes das videiras. A única maneira de salvar todas as vinhas européias era levar vinhas européias que foram enxertadas em porta-enxertos americanos para combater a filoxera.
21.  Uma "provocação de cortiça" é alguém que fala constantemente sobre o vinho que ele ou ela abre, mas nunca abre.
22. Embora o vinho ofereça certos benefícios médicos, ele pode aumentar levemente o risco de contrair certos tipos de câncer do trato digestivo, principalmente o esôfago.
23. Os vinhos europeus têm o nome de suas localizações geográficas, enquanto os vinhos não europeus têm o nome de diferentes variedades de uvas.
24. Além de igrejas e mosteiros, outras duas grandes instituições medievais obtiveram grande parte de sua renda com o vinho: hospitais e universidades. O mais famoso hospital medieval dotado de vinho é o belo Hôtel-Dieu em Beaune, na França, agora é um museu.
25. Na Idade Média, os maiores e mais inovadores enólogos da época eram ordens monásticas. Os cistercienses e beneditinos eram vinicultores particularmente aptos, e dizem que provaram a terra para descobrir como o solo mudava de um lugar para outro.
26. Os alemães inventaram o Eiswein, ou vinho feito de uvas congeladas.
27.  Como as uvas no Hemisfério Sul são colhidas durante o que é Primavera no Hemisfério Norte, um vinho australiano de 2010 pode ser seis meses mais antigo que um 2010.
28. Quando o vinho entra em contato com o ar, estraga-se rapidamente.
29. Relaxar reduz a doçura do vinho. Se um vinho tinto ficar muito quente, pode perder um pouco do sabor frutado.
30. O vinho é feito com uvas, mas NÃO é feito com as uvas de mesa típicas que você encontraria no supermercado.


31.  Os romanos antigos acreditavam que o tempero era mais importante que o sabor principal do vinho. Eles costumavam adicionar molho de peixe fermentado, alho, chumbo e absinto.
32. Os romanos descobriram que queimar velas de enxofre dentro de vasos vazios de vinho os mantinha frescos e livres de um cheiro de vinagre.
33. A palavra "sommelier" é uma antiga palavra francesa que significa mordomo ou um oficial encarregado de provisões, derivado do antigo provençal saumalier, ou motorista de animais de carga.
34. O ritual de “Cheers” começou na Idade Média, quando o envenenamento era a maneira favorita de se livrar de um inimigo. Para ter certeza de que o copo estava livre de veneno, os bebedores primeiro despejavam um pouco de vinho no copo um do outro, então, se havia veneno em um, agora estava em ambos.
35. Uma colheita de vinhos recém-plantados leva cerca de quatro a cinco anos para crescer antes de poder ser colhida.
36. Uma “bunda” é uma medida medieval para o volume líquido de vinho.
37.  A proibição teve um impacto devastador na indústria vinícola dos EUA e levou anos para se recuperar. Algumas vinícolas sobreviveram produzindo vinho sacramental para fins religiosos, o que era permitido pela lei.
38. A China se tornou o principal mercado de vinho tinto - não apenas pelo seu sabor. É uma cor preferida pelo governo e também é considerada sortuda.
39. Organismos unicelulares chamados leveduras convertem o açúcar nas uvas em álcool e dióxido de carbono e também liberam calor no processo.
40. A maioria dos copos de vinho é modelada especificamente para acentuar essas características definidoras, direcionando o vinho para as principais áreas da língua e nariz, onde eles podem ser desfrutados plenamente.
41.  Todo o vinho é armazenado na mesma temperatura, independentemente da sua cor. Mas vermelhos e brancos são consumidos em temperaturas completamente diferentes.
42. Um copo de vinho consiste em suco de um cacho de uvas.
43. Setenta e cinco uvas compreendem um cacho.
44. Uma videira produz 10 garrafas.
45. Um acre pode conter 400 videiras, resultando em cinco toneladas de uvas.







Edição do texto e fotos : Leila Bumachar
Pesquisa : /siponthisjuice.com/fun-odd-amusing-facts-about-wine

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

BELLE CAVE 2019




No último dia 7 de novembro, a importadora Belle Cave realizou no Rio de Janeiro, no Hotel Hilton Copacabana, degustação anual edição 2019. 


A Master Class contou com a presença de oito produtores europeus: Italianos, franceses, espanhóis, portugueses e austríacos. Cada produtor palestrou sobre vinícola, história e produção, seguida de uma degustação dos oito produtores com dezesseis vinhos, alguns vinhos ainda exclusivos no Brasil.

Sarah Selections - Espanha, Navarra
Loxarel - Espanha, Penedès
Domaine Perraud - França, Borgonha
Domaine du Chardonnay - França, Borgonha
Domaine Boucabeille - França, Roussillon
Giovanni Corino - Itália, Piemonte
Tenuta di Sesta - Itália, Toscana
Casa de Mouraz - Portugal, Dão



Blog  Gastro Wine Tour , agradece a Belle Cave  e parabeniza pelo evento.





Texto e Fotos : Leila Bumachar 


www.bellecave.com.br

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Vins de Provence na ABS-Rio



Uma história que começou 2.600 anos atrás, quando os fenícios fundaram Marselha e introduziram pela primeira vez na França uma planta fabulosa: a videira. A partir do século II AC, os romanos se estabeleceram em terras da Ligúria colonizadas quatro séculos antes pelos fenícios. Eles desenvolvem a cultura da vinha e organizam a Provincia Romana: Provence. 
Do século V ao século XII, as abadias de Saint-Victor em Marselha, Saint-Honorat nas Ilhas de Lerins em Cannes, Saint-Pons em Nice e Thoronet no Var ,produzem vinho que não é apenas destinado para o consumo de monges ou a produção de vinho em massa. Cuidadosamente comercializado, contribui significativamente para a renda dos estabelecimentos monásticos. A partir do século XIV, as grandes famílias nobres, os notáveis ​​do reino e os grandes oficiais do Exército Real adquirem e gerenciam muitas vinhas provençais e constroem as fundações do vinho da Provença moderno. Historicamente, Provence é a primeira vinha da França.  E por uma boa razão, um dos vinhos favoritos dos franceses é sem dúvida o vinho rosé. 



Este vinho aromático e refrescante que todo mundo gosta de provar, que com a proximidade imediata do Mediterrâneo condiciona a climatologia específica da Provença, oferece o melhor vinho rosé. Seu terroir específico de solo argiloso-xisto, facilita o desenvolvimento de variedades de uvas e contribui para a produção de vinhos típicos.

da esquerda para direita Philippe Ormancey(Chez France), Philippe Nicolai, Bertrand Letartre( Domaine La Rouillere)

No dia 15 de outubro na Associação Brasileira de Sommelier no Rio de Janeiro(ABS-Rio), convidou a importadora Chez France, que representa a vinícola Domaine La Rouillère  localizada no coração da península de Saint-Tropez, abrangendo as comunas de Gassin e Ramatuelle, para apresentação e degustação dos seus vinhos importados em exclusividade  pela Chez France ,para profissionais e associados da ABSRJ.


Os Rosés
Em 1998, Magali e Bertrand LETARTRE, como gostam de dizer, "despertaram a bela adormecida", tornando-se os felizes e apaixonados proprietários da propriedade
Uma propriedade criada em 1900 que abrange 120 hectares, incluindo 45 vinhedos com clima agradável e um terroir excepcional, com um know-how e o desejo de excelência esta vinícola produz vinhos de denominação de origem protegida Côtes de Provence de alta qualidade.



Brut Rosé ,Branco Domaine La Rouillère Le Blanc 2018,Rosé Cuvée Domaine La Rouillère 2018,Le rosé Grande Réserve Domaine La Rouillère 2018 nos formatos: 750 ml, magnum (1500 ml) e jéroboam (3000 ml),Tinto Domaine La Rouillère Le Rouge 2018




Edição e Fotos :Leila Bumachar




segunda-feira, 3 de junho de 2019

Encontro Mistral 2019 - Rio de Janeiro




O Encontro Mistral já é um marco no calendário do mundo do vinho. Sua nona edição aconteceu no dia 29 de maio, nos salões do Belmondo Copacabana Palace, Rio de Janeiro. Mistral Importadora idealizou este encontro em 2003, desde então a cada dois anos, podemos apreciar e degustar o melhor do seu portfólio e os lançamentos de alto padrão para Brasil.


Este ano vinícolas das principais regiões produtoras de 14 países foram representadas por seus proprietários, produtores e enólogos, com mais de 450 grandes rótulos para prova. 




Evento de alto nível, com a presença de grandes nomes do mundo do vinho, oportunidade única para degustar e conversar com nomes consagrados e reconhecidos internacionalmente de cada país e região produtora, sobre este universo do vinho desde a sua origem, produção e colocação no mercado brasileiro.
Impossível colocar todos nesta postagem,assim elegi alguns dos meus favoritos degustados. 

Christophe Thomas da Joseph Drouhin

Andrea Léon da Lapostolle, Jorge Arias da Vinâ Carmen

Diana Kelley Tempos Vega Sicilia, Maria Paz Garcés da Garces Silva

de cima para baixo da esquerda para direita: Ezequiel Centanim da Catena, Luca Speri da Speri, Nikolás Kozik da Pisano, Francisco Albuquqerque da Madeira Wine Company , Miquelángel Cerdá da Anima Negra e Mario Turrini da Lungarotti,


Felipe Pinto da Silva da Symington Family Estates

Patrice Lesclaux da Perelada & Chivite
Emily Fauconer da Vinã Carmen,Gianmaria Pasquale da Berta, José Tomás Urrutia da Domaines Baron de Rothschild,


Vinícolas presentes ao evento 


Blog Gastro Wine Tour, agradece convite e parabeniza a toda equipe da Mistral pela impecável organização do evento. 


Edição de texto e fotos : Leila Bumachar 

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Devinum e Bodega Navarro Correas apresentam seus vinhos no Rio de Janeiro





Convite da Devinum Blog Gastro Wine Tour, presente na apresentação dos vinhos selecionados da Bodega Navarro Correas, com a presença do enólogo Fernando Ravera, no almoço harmonizado em 17 de maio, Guiseppe Gril  Leblon , Rio de Janeiro. 


Bodega Navarro Correas origem data do ano de 1798, quando Don Juan de Dios Correas planta os primeiros vinhedos em Mendoza. Concebido desde então sob uma filosofia e espírito único, fruto do legado de Don Juan de Dios Correas, em sua busca incansável através dos anos com o lema : "A tradição está sempre fazendo um vinho melhor"
Continuando com a tradição familiar  e buscando novas expressões, selecionando as regiões com microclimas e os mais destacados solos da província de Mendoza, criaram o melhor terroir para cada variedade, atual com mais de 60 vinhedos localizados nas áreas mais prestigiadas, toda a estrutura é projetada com o objetivo de gerar o menor impacto ambiental e ecológico ao meio ambiente. Hoje Bodega Navarro Correas é uma das vinícolas mais eficientes e ambientalmente sustentáveis.


Reconhecida como uma das vinícolas argentinas premium e com um portfólio vencedor de vários prêmios. Top 20 das vinícolas exportadoras argentinas é forte presença nos mercados da América latina. Um dos ícones de vinícolas da gama alta da Argentina.


Enólogo Fernando Ravera Bacharel em Enologia na Universidade de Bosco, começou trabalhar na área de Pesquisa e Desenvolvimento de vinícolas e  com mais de 30 anos de experiência em viticultura desde 2008 é o Chefe de Enologia de Navarro Correas. Fernando comenta que a melhor formação para um enólogo é o trabalho diário na vinha. Mendoza foi lugar que nossos ancestrais escolheram transcender por mais de 9 gerações. Finca Agrelo é nossa homenagem a esse legado, um encontro entre o passado presente e o futuro.

Navarro Correas Colección Privada Sauvignon Blanc 2018 / Navarro Correas Colección Privada Chardonnay 2018 / Navarro Correas Reserva Chardonnay Seleccion de Parcelas 2017 / Navarro Correas Colección Privada Malbec Cabernet Merlot 2018 / Navarro Correas Reserva Malbec 2017 /Navarro Correas Reserva Cabernet Sauvignon 2016 /Navarro Correas Selección Del Enólogo Grand Assemblage 2014 / Navarro Correas Juan de Dios Gran Vino de Corte 2013



O Grupo Peñaflor empresa argentina fundada em 1904 por uma família de imigrantes italianos, líder em vinhos na Argentina, atualmente entre as dez maiores empresas produtoras de vinho do mundo.  Em 2010, a família Bemberg adquiriu todas as ações do Grupo Peñaflor, marco que assinala o início de um ciclo de grande expansão para a empresa, com base no compromisso com o desenvolvimento sustentado da Argentina e na indústria do vinho. 





DEVINUM desde 2012 atuando como importadora e distribuidora de vinhos, tornando-se relevante nas adegas dos melhores restaurantes e lojas especializadas do país, nasceu com o respaldo e experiência de um dos grupos vinícolas mais admirados no mundo.









Edição de Texto e Fotos : Leila Bumachar
Release cedido pela assessoria de imprensa:  Orantes. c assessoria de comunicação - Carolina Orantes